Escrito por José Borlido

2020 03 02 00002A 9ª. Sessão de Escola do MCC, realizou-se no dia 2 de março e teve como conferencista o Padre Bruno Gonçalves, que abordou o tema: “Não vim chamar os justos, mas sim os pecadores” (Mc.2,17b) - Acolher à maneira de Jesus

O Padre Bruno começou por realçar a misericórdia de Jesus sobre o ser humano, sintetizada na passagem do Evangelho em que o Senhor diz: “Não foram os justos que Eu vim chamar, mas os pecadores” O amor misericordioso e gratuito que brota em Jesus e a misericórdia que aproxima e acolhe os pecadores reconciliados com Deus. Perdoar, acolher é sinal de fortaleza e mostra a vontade de restaurar o pecado.

E enfatizando a Misericórdia de Deus o palestrante referiu: nada é mais sagrado no Evangelho do que a Misericórdia e em seguida falou-nos da Parábola do Filho Prodigo para acentuar a misericórdia do Pai que, quando vê o seu filho ao longe vai ao seu encontro para o receber e abraçar.

Fazendo referência á passagem do Evangelho do “Servo injusto” o padre Bruno referiu: Deus perdoou-lhe tudo e ele denunciou aquele que lhe devia um denário; O perdão de Deus é infinito, Ele perdoa-nos tanto e nós não perdoamos as pequenas coisas que nos fazem. Devemos perdoar! e Jesus não só diz que devemos perdoar, mas como perdoar à maneira de Deus.

Diz-nos o Evangelho: Todos murmuraram por ver Jesus perdoar os pecadores, julgando-se as melhores das pessoas, muito praticantes.

O Pai prodigo não quer ouvir mais nada, quer é dar um banquete a comemorar a alegria de ver o filho de volta. Só reconhecendo que somos pecadores e pedindo o perdão de Deus é que reconhecemos a gradeza de Deus; vivemos um tempo em que se perdeu a consciência do pecado. Temos que examinar as nossas vidas à luz do Evangelho e terminou com uma citação do salmo “Bendizei o Senhor porque é eterna a Sua misericórdia”.

Pode ver aqui fotos desta sessão de Escola.