Escrito por José Borlido

ultreia regional sandiaes 2Realizou-se no passado dia cinco de outubro, pelas 21,00horas no Salão Paroquial de Sandiães a Ultreia Regional, para o Arciprestado de Ponte de Lima, em que foi Reitora a Cursilhista, Marta Dantas de Sandiães.

A Ultreia foi bastante participada por Cursilhistas, vindos dos vários Arciprestados da nossa Diocese; estando presentes, além do Padre José Álvaro Correia de Sá, Pároco de Sandiães, o Padre Manuel José Torres Lima, Assistente Espiritual do MCC, Conceição Ponte Presidente da MCC e restante Secretariado Diocesano.

Depois das orações iniciais, teve lugar a “Reunião de Grupo”, pelos vários Grupos previamente constituídos e cujas reflexões sobre o Evangelho de domingo, foram muito participativas.

Seguiu-se a Ultreia com a apresentação do Rolho pelo Cursilhista; Francisco José Rodrigues de Sandiães, que se debruçou sobre a Carta Pastoral do nosso Bispo “Somos Igreja que Agradece” salientando a relação da fundação da nossa Diocese, com o Beato Bartolomeu dos Mártires e S. Paulo VI que assinou a constituição da sua fundação.

Somos Igreja que agradece, com Jesus Cristo, para agradecer esta dádiva que foi o Sínodo Diocesano de onde saiu a necessidade da celebração e da comunhão na formação.

Gratidão pelos 40 anos da Diocese passados, em que tudo foi feito para criar as estruturas necessárias para o funcionamento da Diocese. O Rolhista terminou dizendo ainda somos cristãos pouco alegres e pouco convidativos; temos que ser cristãos alegres que cativem outros para Deus, na Igreja do Senhor Jesus e sintam o quanto amamos esse Jesus que deu a vida por nós.

Depois das várias ressonâncias seguiu-se o Rolho Místico pelo reverendo Padre Álvaro, de Sá, que começou por referir: Parto para este Rolho da Gratidão para a Evangelização.

Olhando com gratidão para a história da Diocese; os agentes concretos desta Igreja Diocesana somos nós; tu e eu; cada um de nós, deixando-se conduzir por Cristo é agente Evangelizador. A Igreja está cheia de cristãos comprometidos e inseridos como deve ser o cristão.

A Igreja é daqueles que reconhecem as suas fragilidade e fraquezas, neste tempo de gratidão revisitemos a nossa vida e continuemos esta gratidão ao Senhor Jesus, por esta fé que D’Ele recebemos e que temos o dever de testemunhar com as nossas vidas.

Importante é que cada crente discirna o seu caminho e o percorra com Jesus Cristo caminhando consigo; Concluiu.

Depois do De Colores cantado em uníssono por todos os presentes, teve lugar um lanche partilhado, que proporcionou um sadio convívio entre todos os presentes.

Pode ver aqui as fotografias deste evento.